Posts Tagged ‘Marques’

h1

Tinha Paixão? – última sessão

24 de Maio de 2011

Sobre Raduan Nassar e Pepetela falam Pedro Eiras e Ana Catarina Marques. Amanhã, no Breyner85, às 18h30. A não perder.

h1

Dia 14 de Abril, às 18h00

12 de Abril de 2010

Vou estar na Fnac de Santa Catarina a apresentar Tentações. Ensaio sobre Sade e Raul Brandão de Pedro Eiras. Apareçam por lá, serão muito bem recebidos.

h1

Light of my life, fire of my loins #2

9 de Abril de 2010

Esta é uma análise em diferido. O livro, esse, já o terminei há quase duas semanas. É-me difícil recriar tudo o que pensei quando lia esta obra magistral. Deixo apenas mais uma nota, para que o humor não passe despercebido. Em primeiro lugar, há que ter em consideração este famoso solilóquio de Macbeth, de Shakespeare:

To-morrow, and to-morrow, and to-morrow,
Creeps in this petty pace from day to day
To the last syllable of recorded time,
And all our yesterdays have lighted fools
The way to dusty death. Out, out, brief candle!
Life’s but a walking shadow, a poor player
That struts and frets his hour upon the stage
And then is heard no more: it is a tale
Told by an idiot, full of sound and fury,
Signifying nothing.

Macbeth, act V sc. V.

E agora, uma pequena passagem do final de Lolita, quando Humbert Humbert confronta Quilty e este tenta comprar a sua vida. Diz Clare Quilty (que é como quem diz Clearly Guilty):

I have not much a the bank right now but I propose to borrow — you know, as the Bard said, with that cold in his head, to borrow and to borrow and to borrow.

NABOKOV, Vladimir
1955 Lolita; ed. ut.: London, Penguin, 2000, p. 301.

Hilariante, right? Enfim, agora é tempo de voltar a Justine (já tinha dito que estou a ler Sade?).

h1

Prometo que é a última vez que falo do IJUP

15 de Fevereiro de 2010

Só queria lembrar que na quinta-feira, 18 de Fevereiro, não vou ser o único a falar. No mesmo dia e sessão que eu vai estar a minha querida amiga Inês Evangelista Marques, com a comunicação «Espelhos de mulheres: a imagem feminina nas cantigas de escárnio e maldizer de Joan de Guilhade». Um trabalho muito mais rigoroso e interessante que o meu, como facilmente confirmam. Também no dia anterior, 17 de Fevereiro pelas 14.30, o meu bravo companheiro Pedro Lopes Almeida vai apresentar uma comunicação intitulada «Presenças Ausentes: Belmonte, o esquecimento partilhado como tradução e narrativa», a não perder. O programa completo pode ser consultado aqui (p. 2 para as sessões de Filosofia de dia 17, p. 7 para as sessões de Literatura de dia 18).

h1

Palomar muda-se e Mexia tem casa nova

1 de Setembro de 2009

O Senhor Palomar já tinha vindo a anunciar: a casa nova abriu, finalmente, aqui. Já Pedro Mexia não avisou ninguém e declarou Lei Seca aqui. Boas notícias dadas pelo Carlos Vaz Marques.